Piracaia: tradição, religiosidade e trabalho

Piracaia: tradição, religiosidade e trabalho

Piracaia: tradição, religiosidade e trabalho
Imagem 1 – Portal de Piracaia

Considerada uma das cidades mais hospitaleiras do Brasil, Piracaia mantém as bases mais fortes de sua fundação: tradição, religiosidade e trabalho!

Denominada em vários momentos de sua História como Santo Antônio da Cachoeira, tem o seu atual nome relacionado à cultura tupi-guarani, formada pela junção das palavras “pirá” (peixe) com “kaîa” (assado).

O município de Piracaia, tendo Batatuba como distrito, apresenta extensão territorial de 385 Km², com uma população de 27.303 habitantes, dado registrado no último censo, tendo como vizinhos Bom Jesus dos Perdões, Joanópolis e Vargem.

Piracaia: tradição, religiosidade e trabalho
Imagem 2 – Localização de Piracaia

Também encontramos na cidade o Parque Ecológico Dr. Gilberto José Nogueira (que também abarca as cidades de Bom Jesus dos Perdões e Joanópolis), além das barragens de Jaguari-Jacareí, do Cachoeira e do Atibainha.

Piracaia: tradição, religiosidade e trabalho
Imagem 3 – Barragem do Rio Atibainha, em Piracaia

 

História

Com a crise da produção do açúcar no século XIX, os setores de importação, localizados no Rio de Janeiro, procuraram investir em novas possibilidades econômicas. O café, tanto pelo elevado preço no mercado internacional quanto pelas condições propícias para sua plantação no Brasil, principalmente em São Paulo e Minas Gerais, iria se tornar no grande produto econômico brasileiro.

Piracaia: tradição, religiosidade e trabalho
Imagem 4 – Expansão do Café no Século XIX

A grande produção do café na região do Vale do Paraíba estimulou a expansão agrícola, principalmente nos limites da região bragantina, estimulando a criação de grandes fazendas.

Piracaia: tradição, religiosidade e trabalho
Imagem 5 – Produção de Café no Vale do Paraíba

A região da futura cidade de Piracaia era um bairro da cidade de Atibaia, no distrito de Nazaré Paulista, conhecido como Cachoeira. Dona Leonor de Oliveira Franco, proprietária de grandes extensões territoriais, mandou erguer uma capela em suas terras, junto ao rio Cachoeira, em louvor a Santo Antônio, empreitada realizada com o auxílio dos parentes Capitão Antônio José de Moraes, Tenente José Antônio de Moraes e João Correia de Almeida, além do escravo Domingos José de Oliveira.

Piracaia: tradição, religiosidade e trabalho
Imagem 6 – Dona Leonor de Oliveira Franco

Dona Leonor doou um pedaço de suas terras, uma pequena montanha com intensa vegetação, além de uma plantação de palmito e roça de milho, para a construção da capela. A capela, construída inicialmente com pau a pique e coberta de sapês, ganhou o nome de Santo Antônio da Cachoeira – atualmente é o local da Igreja Matriz da cidade.

Piracaia: tradição, religiosidade e trabalho
Imagem 7 – Igreja Matriz de Santo Antônio da Cachoeira

A inauguração da capela iria ocorrer no dia 13 de junho de 1817, mas o padre, que vinha de Nazaré Paulista, atrasou sua chegada a e inauguração ocorreu no dia 16 de junho, dando início ao povoado. A região seria elevada à categoria de freguesia em 5 de março de 1836, pela Lei Provincial Nº 44 de Atibaia com o nome de Santo Antônio da Cachoeira. Depois de muitas transformações administrativas, ganhou, em 20 de agosto de 1906, o atual nome de Piracaia, pela Lei Estadual Nº 997.

Piracaia também participou da Segunda Guerra Mundial, enviando soldados que lutaram na Europa pela FEB (Força Expedicionária Brasileira).

Piracaia: tradição, religiosidade e trabalhoPiracaia: tradição, religiosidade e trabalho
Imagem 8 – Homenagem aos Soldados de Piracaia na Segunda Guerra Mundial

 

Economia

Beneficiada pela produção de café e pela construção do ramal da The São Paulo Railway CO., a região apresentou significativo crescimento econômico.

Piracaia: tradição, religiosidade e trabalho
Imagem 9 – Estação de Trem de Piracaia

Com a crise do café, a cidade teve redução das atividades econômicas, com as grandes fazendas apresentando problemas gravíssimos.

A partir de 1925, com a chegada de nova famílias, uma grande parte das fazendas foi transformada em pequenas propriedades para a criação de gado, com uma intensa policultura praticada por imigrantes japoneses (em particular na fruticultura e na floricultura).

Piracaia: tradição, religiosidade e trabalho
Imagem 10 – Plantação em Piracaia

Atualmente a cidade se destaca pelo turismo. Além das construções coloniais e cachoeiras, destaca-se a Igreja Matriz de Santo Antônio da Cachoeira, cujo teto tem o desenho de todos os papas, sendo a segunda igreja no mundo a possuir tal acervo – a primeira é a Basílica de São Paulo, em Roma.

Piracaia: tradição, religiosidade e trabalho
Imagem 11 – Interior da Igreja Matriz de Santo Antônio da Cachoeira

Outro ponto importante é o Santo Cruzeiro.

Piracaia: tradição, religiosidade e trabalho
Imagem 12 – Escadaria de Acesso para o Santo Cruzeiro

O maior do mundo.

Piracaia: tradição, religiosidade e trabalho
Imagem 13 – Santo Cruzeiro

Atualmente as atividades que mais empregam na cidade são: administração pública; confecção de peças de vestuário; e o comércio varejista. Com a proximidade do sul de Minas Gerais, em particular de Extrema, o setor de serviços da cidade cresceu significativamente.

Piracaia: tradição, religiosidade e trabalho
Imagem 14 – Cidade de Piracaia

E estamos comemorando mais um aniversário da cidade de Piracaia! Parabéns, Piracaienses!

 

Colaboração:
Prof. Dr. Orivaldo Leme Biagi
Doutor em História pela Universidade Estadual de Campinas e Pós-Doutorado pela Universidade de São Paulo. Professor dos cursos de Graduação e Pós-graduação do Centro Universitário UNIFAAT. 

 

 

 

----------------------------
Referências das imagens:
Imagem 1: https://sigaestaviagemblog.wordpress.com/2016/03/25/um-dia-simples-dia-de-domingo/
Imagem 2: https://www.viamichelin.pt/web/Mapas-plantas/Mapa_planta-Piracaia-12970-Sao_Paulo-Brasil
Imagem3: https://www.youtube.com/watch?v=JqL-XrXq9-s
Imagem4: https://www.educabras.com/enem/materia/historia/historia_do_brasil/aulas/a_economia_cafeeira
Imagem 5: http://www.institutocidadeviva.org.br/inventarios/sistema/wp-content/uploads/2008/06/ciclo-do-cafe_pg-13-a-39.pdf
Imagem 6: http://www.piracaiahoje.com.br/desenv/admin/revista/arquivo_28.pdf
Imagem 7: https://www.minube.com.br/sitio-preferido/igreja-matriz-de-santo-antonio-da-cachoeira-a3590794
Imagem 8: Arquivo Pessoal de Raphael Alexandre Souza e Silva
Imagem 9: http://www.estacoesferroviarias.com.br/p/piracaia.htm
Imagem 10: https://come-se.blogspot.com/2013/08/um-olhar-sobre-piracaia.html
Imagem 11: https://www.tripadvisor.com.br/Attraction_Review-g2053372-d12552629-Reviews-Igreja_Santo_Antonio_da_Cachoeira-Piracaia_State_of_Sao_Paulo.html#/media-atf/12552629/261729067:p/?albumid=-160&type=0&category=-160
Imagem 12: https://pt.foursquare.com/v/santo-cruzeiro/4c94f94e82b56dcbe035d4aa
Imagem 13: https://www.flickr.com/photos/governosp/4560618645
Imagem 14: https://scapesp.com.br/2020/11/22/piracaia-a-cidade-mais-hospitaleira-do-brasil/

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp